VEM MUDANÇAS POR AÍ | SEGUNDA SEMANA DE AGOSTO SERÁ BEM DIFERENTE DA PRIMEIRA NO SUL DO BRASIL


A primeira semana do mês de Agosto foi marcada por tempo muito seco, com ausência de chuvas em boa parte do Sul do Brasil e amplitude térmica, com noites e madrugadas relativamente frias e tardes muito quentes, o que caracterizou um novo episódio de veranico, com jornada prolongada de tempo sem chuvas e temperaturas muito acima da média para a época. E o responsável por esse comportamento, previsto e discutido anteriormente em nossa página, foi a configuração de um novo bloqueio atmosférico de alta pressão (anticiclone) presente em diferentes níveis da atmosfera sobre o continente e próximo do sudeste do país, que impediu o avanço de novos sistemas frontais frios (frentes frias) e como consequência, a interrupção no ingresso de novas massas de ar frio sobre boa parte do Cone Sul, incluindo o Rio Grande do Sul.


☀️ 🥶 🥵 A sequência de dias ensolarados, sob predomínio da massa de ar seco, favoreceu dias de significativa amplitude térmica, com noites e madrugadas frias, com marcas entre 0°C e 5°C em diversos pontos e até temperaturas negativas em pontos de maior altitude da Serras Gaúcha e Catarinense, sobretudo em regiões de vale/baixadas, que sob condições de atmosfera muito seca, sem nuvens e sob estabilidade (pouco ou nada de ventos), tende a resfriar-se ainda mais que os pontos de maior altitude, em função do ar mais frio, que é mais pesado e de maior densidade “escoar e acumular-se” nesses locais. Ou seja, é muito comum nessas situações, se observar diferenças de temperatura de até 10°C ou mais, entre esses locais de relevo distintos e muito próximos. Durante a tarde, no entanto, em função do predomínio do sol e do tempo seco, as temperaturas acabam se elevando, com sensação inclusive de calor e marcas entre 25°C e 30°C em muitos locais.


⛅ A sexta e esse sábado (8) estão sendo marcados por uma quantidade maior de umidade, nuvens e temperaturas mais amenas, especialmente em áreas da faixa leste e do sul do RS, em função da presença de ventos úmidos e um pouco mais frios dos quadrantes sudeste, leste e nordeste oriundos da presença de sistemas de alta pressão presentes sobre o Oceano Atlântico. Apesar disso, em boa parte do estado, não há risco de chuva hoje e o sol brilha entre poucas nuvens e, mesmo nos locais com maior quantidade de nuvens agora pela manhã, a chance de chuva fraca e passageira é muito pequena e espera-se uma diminuição na quantidade de nuvens a tarde, com elevação gradual das temperaturas, com marcas próximas dos 30°C em pontos da Fronteira Oeste e do Noroeste do estado.


🥵🌡️ No domingo e na segunda-feira (10), o ventos mudam de direção, passando a soprar do quadrante norte/noroeste que juntamente com o predomínio do sol, favorecem um aquecimento ainda mais significativo durante o dia, com marcas próximas ou até um pouco acima dos 30°C em vários pontos do estado.


⚠️ Entretanto, ao longo de segunda-feira, o avanço de um cavado em médios e altos níveis pela Argentina, dará suporte dinâmico ao avanço de uma nova frente fria pelo estado, e logo em sua retaguarda, o avanço de uma nova massa de ar polar. Desta forma, entre a tarde e noite de segunda e madrugada de terça-feira (11), uma nova frente fria deve avançar pela fronteira do RS com o Uruguai, trazendo mudança nas condições do tempo, favorecendo a ocorrência de pancadas de chuva acompanhadas de trovoadas, com possibilidade de precipitação de granizo em alguns pontos.


⚠️ Além disso, espera-se um aumento nas velocidades dos ventos neste período, com rajadas entre 55/75 km/h do quadrante sudoeste, associadas ao ingresso da massa fria sobre a Metade Sul, incluindo a Campanha, Serra do Sudeste, Costa Doce e Fronteira com o Uruguai e Argentina. No entanto, apesar da chance de tormentas, as chuvas serão muito irregulares e de baixo acumulado na maioria dos pontos.


▶️ Ao longo da terça-feira (11), a frente fria avança em direção a metade norte do estado, provocando pouca ou nada de chuva e queda das temperaturas nas demais regiões gaúchas. No entanto, ao final do dia e no decorrer da quarta (12), a configuração de um cavado (sistema alongado de baixa pressão) invertido no escoamento de baixos níveis da atmosfera, deve contribuir para formação de novas áreas de instabilidade e que podem provocar alguns temporais em áreas do norte, noroeste e nordeste do Rio Grande do Sul, incluindo a região de Porto Alegre, Caxias do Sul, Passo Fundo, Erechim, Santa Rosa e em áreas de divisa com Santa Catarina e em áreas de divisa de SC, PR e MS com o Paraguai e Argentina.


⚠️ Entre os dias 13 e 14, as saídas de hoje dos modelos numéricos de previsão do tempo, sugerem mais instabilidade com chance de temporais em áreas do norte do RS, Santa Catarina e Paraná, associadas a uma frente de característica semi-estacionária.


⛅ 🌡️ Durante esse período (entre os dias 11-14), o Uruguai e grande parte da Metade Sul do RS, deverão estar sob condição de tempo mais seco (com sol entre muitas nuvens) e serão justamente as regiões onde o ar frio associado a massa fria, será mais forte e deve propiciar o registro dos menores valores de temperatura, se comparado ao restante do estado e do Sul do país, que embora também terão queda acentuada das temperaturas, será menos intensa que essas regiões. No amanhecer da próxima quarta-feira, por exemplo, alguns dados apostam em valores próximos dos 0°C ou abaixo dos 5°C em diversos pontos do Sul gaúcho. Todas essas condições na atmosfera serão responsáveis por propiciar uma semana com condições de tempo bem diferente das registradas na semana na anterior.


⏭️ Mapa do modelo alemão ICON, inicializado no início deste sábado, mostra a projeção de chuvas volumosas e mais intensas em áreas da Metade Norte do RS e em áreas de Santa Catarina, do nordeste Argentino e do Paraguai nos próximos 8 dias. Em contrapartida, são aguardados baixos volumes de chuva em áreas da Metade Sul e sudoeste do RS e no Uruguai.


Foto e imagem SIGMA METEOROLOGIA